sábado, 30 de julho de 2011

ESSA HISTÓRIA DA COPA DO MUNDO É A CRÔNICA DE UM ROUBO ANUNCIADO, SE A PREISDENTA DILMA NÃO ESTIVER ATENTA A COISA VAI SER UMA FARRA TERRÍVEL COM O DINHEIRO PÚBLICO. NÃO É SÓ ELA, NÓS TODOS DEVEMOS DE TODAS AS MANEIRAS FISCALIZAR E ENTREGAR QUALQUER TIPO DE ROUBALHEIRA QUE PUDERMOS PROVAR. SOU FANÁTICO POR FUTEBOL, MAS AMO MEU PAÍS ANTES DE TUDO.




Globo está unida a Ricardo Teixeira até a morte
Publicado em 26/07/2011

Cala boca, Galvão
Saiu no jornal nacional notícia sobre a decisão da Presidenta Dilma de barrar Ricardo Teixeira e escalar o Pelé para ser o rosto e o símbolo da Copa de 2014.
“Pelé é a face do Brasil na Copa. Todo mundo quer sair na foto com ele”.

 “Dilma e Pelé como Pelé e Tostão. Bye-bye Teixeira!”

As Organizações  Globo, sob a batuta de Ali Kamel, reduziram a escalação de Pelé a uma escalação da seleção sub-17.

A Presidenta decidiu que Ricardo Teixeira e a Globo não são a face do Brasil na copa de 2014.

Como se sabe, a Globo e Ricardo Teixeira são o Murdoch do Brasil e não vão durar muito.

Paulo Henrique Amorim

quinta-feira, 28 de julho de 2011

MAIS UMA VEZ ESTOU EU “SURRUPIANDO” UM TEXTO DO GÊNIO LUIZ FERNADO VERÍSSIMO (E ESSE É DELE COM CERTEZA) ELE QUE ME PERDOE É POR UMA BOA CAUSA. RETIRADO DO JORNAL ZERO HORA DE PORTO ALEGRE DO DIA 28/07/2011-5ª FEIRA.

L. F. VERISSIMO
O resto
Anders Behring Breivik é um belo espécime de raça superior. Aquela que, segundo ele, deve se defender da mestiçagem e do multiculturalismo para não perder sua identidade, sua religião e finalmente seu espaço numa Europa ocupada por inferiores. E Breivik não contribuiria apenas com sua boa estampa para hipotéticos cartazes promovendo a causa. Ele próprio é um exemplo da eficiência e da produtividade que caracterizam a raça nórdica, em contraste com as outras e com os mestiços. Fazer o que ele fez, em tão pouco tempo, requer uma organização e uma racionalização de meios incomuns. Como já se disse sobre a política de extermínio dos nazistas, abstraindo-se o resto à simples engenharia do feito foi admirável. O “resto” a ser abstraído são os milhões de seres humanos assassinados pela engrenagem mortal, certo. Mas julgada pela eficiência e a produtividade, que para Breivik distinguem os puros dos híbridos e das raças menores, a engrenagem funcionou. Seu pequeno genocídio de noruegueses inocentes também funcionou. Assim, ao mesmo tempo em que sua estampa nos mostra um ideal da raça que deve ser preservada, ele nos dá uma aula prática da sua superioridade. Se conseguirmos abstrair o “resto”, claro.
*       Chico
          O crítico Edward Said escreveu sobre o “estilo tardio” que em muitos casos – o Beethoven dos últimos quartetos é o exemplo mais notório – distancia o artista do seu público. O artista quer evoluir e experimentar e o público quer a repetição do que gosta.

         No caso do Chico Buarque, o estranhamento causado pelo seu novo CD pode durar uma ou duas audições de algumas das músicas (com outras, a rendição é instantânea), mas não resiste à terceira audição, quando o estranhamento vira encantamento. Chico experimenta com rimas insólitas e sutilezas tonais (esmiuçadas naquele antológico artigo do Artur Nestrovski sobre o disco no Estadão, e pelo Wisnik no O Globo, semana passada), letras que misturam naturalmente o coloquial e o literário, canções que se esfarelam num quase recitativo, um blues e até um dueto de amor inevitável, que termina com o moço e a moça cantando “e lalari, lairiri” em vez de completar a letra. O estilo tardio do Chico é um estilo rarefeito, mas insista. O estranhamento acaba logo. E mal dá para esperar o que virá depois.
*       Definição
Ouvi uma perfeita definição de super-herói, que serve para todos:

– São aqueles caras que usam a cueca por fora das calças.

E...

E lalari, lairiri.
*        

quarta-feira, 27 de julho de 2011

UM POUCO DE BOM HUMOR SÓ FAZ BEM. ESTE É O OBJETIVO DO BLOG DO MÚSICA PURA, QUE VOCES TODOS SEJAM FELIZES O MAIOR TEMPO POSSÍVEL.

Sempre há mais de uma interpretação sobre um mesmo assunto!

Um professor de química queria ensinar aos seus alunos do 2º Grau os males causados pelas bebidas alcoólicas e elaborou uma experiência que envolvia um copo com água, outro com cerveja e dois vermes.
- Agora alunos, atenção! Observem os 'vermes', disse o professor, colocando um deles dentro da água.
A criatura nadou agilmente no copo, como se estivesse feliz brincando.
Depois, o mestre colocou o outro verme no segundo copo, contendo cerveja.
O bicho se contorceu todo, desesperadamente, como se estivesse louco para sair do líquido e depois afundou como uma pedra, absolutamente morto.
Satisfeito com os resultados, o professor perguntou aos alunos:
- E então, que lição podemos aprender desta experiência?'.
- Joãozinho levantou a mão, pedindo para falar, e sabiamente respondeu':
- Quem bebe cerveja; não tem vermes!

Foi aplaudido de pé!

segunda-feira, 25 de julho de 2011

JUSTO, JUSTÍSSIMO O TÍTULO DO URUGUAY NA COPA AMÉRICA!

          Parafraseando o jornalista esportivo PVC da ESPN-BRASIL foi MUITO bom para o futebol o Uruguay ter sido campeão da COPA AMÉRICA. um time lutador, disciplinado taticamente, que lutou desde o início, jamais se entregou e mostrou a todos que dedicação, interesse, empenho, talento convivendo junsto dão um RESULTADO EXCELENTE. 
          Seus jogadores deram exemplo para um time que conheçemos, que se liga mais com as individualidades,esqueçendo que é um ESPORTE COLETIVO, que se preocupa mais com o corte do cabelo, com a cor da chuteira, com a imagem que vai aparecer no  telão enfim,  mais com futilidades do que com aquilo que realmente deveríam, que é JOGAR FUTEBOL.
           A todos os  uruguaios meus parabéns pela conquista e pela belíssmima demonstração que deram para os chamados grandes, que nunca foram tão pequenos como nessa COPA AMÉRICA.

PS: NUNCA ME IMAGINEI TORCENDO POR UM TIME DE AZUL E BRANCO, AINDA MAIS CONTRA UM DE  VERMELHO E BRANCO.


PROFº FUMAÇA GENRO_PROGRAMA MÚSICA PURA TODOS OS SÁBADOS DAS 17:00 ÀS 19:00 NA RÁDIO PARECIS 690 AM A RÁDIO DO SEU CORAÇÃO.

 BLO DO MÚSICA PURA  www.fucalima2010.blogspot.com

ESTE TEXTO FOI RETIRADO DE UM GRUPO DE DISCUSSÃO DO QUAL FAÇO PARTE CHAMADO PAPODEBUTIQUIM E ENVIADO POR Jose-Luis Vivas Frontana, É UMA BOA REFLEXÃO PARA TODOS NÓS, CONCORDEMOS OU NÃO COM O QUE ESTÁ ESCRITO.

Por que a população não sai às ruas contra a corrupção?
19 de julho de 2011
Da Página do MST
O jornal O Globo publicou uma reportagem no domingo para questionar por que os brasileiros não saem às ruas para protestar contra a corrupção.
Para fazer a matéria, os repórteres Jaqueline Falcão e Marcus Vinicius Gomes entrevistaram os organizadores das manifestações de defesa dos direitos dos homossexuais e da legalização da maconha. E a Coordenação Nacional do MST.
A repórter Jaqueline Falcão enviou as perguntas por correio eletrônico, que foram respondidas pela integrante da coordenação do MST, Marina dos Santos, e enviadas na quinta-feira em torno das 18h, dentro do prazo.
A repórter até então interessada não entrou mais em contato. E a reportagem saiu só no domingo. E as respostas não foram aproveitadas.
Por que será?
Abaixo, leia as respostas da integrante da Coordenação Nacional do MST que não saíram em O Globo.
Por que o Brasil não sai às ruas contra a corrupção?
Arrisco uma tentativa de responder essa pergunta ampliando e diversificando o questionamento: por que o Brasil não sai às ruas para as questões políticas que definem os rumos do nosso país? O povo não saiu às ruas para protestar contra as privatizações – privataria – e a corrupção existente no governo FHC. Os casos foram numerosos – tanto é que se substituiu o Procurador Geral da Republica pela figura do “Engavetador Geral da República”.
Não saiu às ruas quando o governo Lula liberou o plantio de sementes transgênicas, criou facilidades para o comércio de agrotóxicos e deu continuidade a uma política econômica que assegura lucros milionários ao sistema financeiro.
Os que querem que o povo vá às ruas para protestar contra o atual governo federal – ignorando a corrupção que viceja nos ninhos do tucanato – também querem ver o povo nas ruas, praças e campo fazendo política? Estão dispostos a chamar o povo para ir às ruas para exigir Reforma Agrária e Urbana, democratização dos meios de comunicação e a estatização do sistema financeiro?
O povo não é bobo. Não irá às ruas para atender ao chamado de alguns setores das elites porque sabe que a corrupção está entranhada na burguesia brasileira. Basta pedir a apuração e punição dos corruptores do setor privado junto ao estatal para que as vozes que se dizem combater a corrupção diminuam, sensivelmente, em quantidade e intensidade.
Por que não vemos indignação contra a corrupção?
Há indignação sim. Mas essa indignação está praticamente restrita à esfera individual, pessoal, de cada brasileiro. O poderio dos aparatos ideológicos do sistema e as políticas governamentais de cooptação, perseguição e repressão aos movimentos sociais, intensificadas nos governos neoliberais, fragilizaram os setores organizados da sociedade que tinham a capacidade de aglutinar a canalizar para as mobilizações populares as insatisfações que residem na esfera individual.
Esse cenário mudará. E povo voltará a fazer política nas ruas e, inclusive, para combater todas as práticas de corrupção, seja de que governo for. Quando isso ocorrer, alguns que querem ver o povo nas ruas agora assustados usarão seus azedos blogs para exigir que o povo seja tirado das ruas.
As multidões vão às ruas pela marcha da maconha, MST, Parada Gay… e por que não contra a corrupção?
Porque é preciso ter credibilidade junto ao povo para se fazer um chamamento popular. Ter o monopólio da mídia não é suficiente para determinar a vontade e ação do povo. Se fosse assim, os tucanos não perderiam uma eleição, o presidente Hugo Chávez não conseguiria mobilizar a multidão dos pobres em seu país e o governo Lula não terminaria seus dois mandatos com índices superiores a 80% de aprovação popular.
Os conluios de grupos partidário-políticos com a mídia, marcantes na legislação passada de estados importantes – como o de Minas Gerais, São Paulo e Rio Grande do Sul – mostraram-se eficazes para sufocar as denúncias de corrupção naqueles governos. Mas foram ineficazes na tentativa de que o povo não tomasse conhecimento da existência da corrupção. Logo, a credibilidade de ambos, mídia e políticos, ficou abalada.
A sensação é de impunidade?
Sim, há uma sensação de impunidade. Alguns bancos já foram condenados devolver milhões de reais porque cobraram ilegalmente taxas dos seus usuários. Isso não é uma espécie de roubo? Além da devolução do dinheiro, os responsáveis não deveriam responder criminalmente? Já pensou se a moda pegar: o assaltante é preso já na saída do banco, e tudo resolve coma devolução do dinheiro roubado…
O presidente da CBF, Ricardo Teixeira, em recente entrevista à Revista Piauí, disse abertamente: “em 2014, posso fazer a maldade que for. A maldade mais elástica, mais impensável, mais maquiavélica. Não dar credencial, proibir acesso, mudar horário de jogo. E sabe o que vai acontecer? Nada. Sabe por quê? Por que eu saio em 2015. E aí, acabou. (…) Só vou ficar preocupado, meu amor, quando sair no Jornal Nacional.”
Nada sintetiza melhor o sentimento de impunidade que sentem as elites brasileiras. Não temem e sentem um profundo desrespeito pelas instituições públicas. Temem apenas o poder de outro grupo privado com o qual mantêm estreitos vínculos, necessários para manter o controle sobre o futebol brasileiro.
São fatos como estes, dos bancos e do presidente da CBF – por coincidência, um dos bancos condenados a devolver o dinheiro dos usuários também financia a CBF – que acabam naturalizando a impunidade junto a popu

domingo, 24 de julho de 2011

BALAIO DE VOZES, DE NOVAS VOZES MASCULINAS.





EU SEMPRE FALO QUE NOSSO PAÍS É UM PAÍS DE CANTORAS. MOSTRO E INDICO AQUI NO BLOG DO MÚSICA PURA ESSES NOVOS CANTORES, UNS NEM TÃO NOVOS NA IDADE, MAS DESCONHECIDOS DA GRANDE MÍDIA. O QUE NÃO OS TORNA MELHORES NEM PIORES (PARA MIM BEM MELHORES) DOS QUE ANDAM POR AI. ALIÁS, EM MINHA OPINIÃO, A COISA EM SE TRATANDO DE MÚSICA, ANDA NUM VALE TUDO TREMENDO. O TALENTO É O QUE MENOS INTERESSA. O QUE VALE MESMO É VENDER, VENDER E VENDER, QUALIDADE É O DE MENOS. TEMOS TANTA PORCARIA, E ISSO EM QUALQUER ESTILO, NÃO É PRIVILÉGIO DE NINGUÉM. A QUALIDADE É MUITO BAIXA.

ESSA LISTA E OS COMENTÁRIOS SOBRE OS CANTORES FORAM RETIRADOS DO BLOG CUJO ENDEREÇO ESTÁ LOGO ABAIXO:

http://minhasraridadesmusicais.blogspot.com/

            
Um balaio com novas vozes masculinas nunca tinha caído aqui. Empolgado com a descoberta do cantor Felipe Catto, resolvi montar esta seleção, seguindo os caminhos de alguns novos talentos, e de alguns já quase veteranos, mas ainda poucos conhecidos:

Felipe Catto:  Intérprete e compositor, nascido em Porto Alegre, lançou um EP "Saga", com 8 canções de sua autoria em 2009. Com apenas 23 anos, já acumula uma longa experiência de cantar na noite, e com uma afinação e agudos bem colocados, aliado a sua forte presença de palco, tem tudo pra se firmar como um dos grandes talentos da nova geração.
 
Moreno Veloso: Cria mais famosa do compositor Caetano Veloso, lançou 3 cd´s com o trio Kassim e Domenico, e participa como cantor da Orquestra Imperial. Já teve suas canções gravadas por Gal Costa, Roberta Sá e Adriana Calcanhoto. Como intérprete exercita seu lado lúdico em canções de outros autores, e carrega na voz lembrança do pai famoso.

Renato Godá: Compositor paulistano lançou um EP em 2009, quando começou a atuar na noite cantando. Ano passado lançou seu primeiro cd "Canções Para Embalar Matujos", com composições autorias, onde mistura boemia, Noel Rosa, Tom Jobim, e uma forte carga dramática nas letras, alicerçadas por estilos como o blues e samba, e um jeito de cantar que transita entre o clássico e o moderno. Merece atenção.


Fênix: Pernambucano, radicado no Rio de Janeiro, o cantor de voz aguda, e que guarda semelhança com Ney Matogrosso, tanto na voz, quanto no visual andrógino que adota em suas apresentações, lançou seu primeiro cd em 2001, apresentando canções de sua autoria, e misturadas a Zeca Baleiro, Luiz Gonzaga e Peter Gabriel. Seu último cd foi lançado em 2009, e contou com a participação de Zé Ramalho.

Matheus Sartori: Começou a carreira participando de um Festival de Música de Curitiba, em 1996. Foi o começo de seu envolvimento com a música, que viria se consolidar em 2006, quando lançaram seu primeiro cd "Todos os Cantos". Sua afinação e canto seguro, elogiado pela crítica, podem ser conferido nos outros trabalhos. O último "Franciscos", presta homenagem a compositores nascido com esse nome, passeando por diversas décadas, e estilos da música brasileira.

Antônio Farinaci: Lançou um disco de intérprete em 1997, reunindo um repertório eclético, e de extremo bom gosto, com canções pouco gravadas da MPB. De voz pequena, mas com timbre que se encaixa com perfeição no seu estilo de cantar. Infelizmente, esse parece ter sido seu único trabalho, já que hoje se dedica a escrever sobre variedades, em um blog de sua autoria.

Rubi: Cantor goiano de forte presença cênica, o cantor Rubi, pouco conhecido do grande público, hipnotiza quem o ouve, e o assiste. Com  voz que comporta muitas possibilidades, do grave ao agudo, e um repertório de canções que passeiam por diversos estilos, o cantor já lançou 2 cd´s, e foi eleito pelo júri popular melhor intérprete do 8º Prêmio Visa de Música em 2005, e participou ano passado do programa "Som Brasil", da Rede Globo

ESTE CD É UMA REUNIÃO DE MÚSICAS FEITA PELO ADMINISTRADOR DO BLOG QUE DEI O ENDEREÇO ACIMA. CASO ALGUÉM SE INTERESSAR É SÓ ENTRAR E BAIXAR OCD É GRATUÍTO.
01. Saga (Felipe Catto) - Felipe Catto
02. Crime Passional (Felipe Catto) - Felipe Catto
03. Duas Horas da Manhã (Ary Monteiro/Nelson Cavaquinho) - Felipe Catto
04. Marambaia (Henricão/Rubens Campos) - Moreno Veloso
05. Esfinge (Djavan) - Moreno Veloso
06. Deusa do Amor (Adailton Poesia/Valter Farias) - Moreno Veloso
07. Nasci Para Chorar (Dion Di Mucci/Versão: Erasmo Carlos) - Renato Godá
08. Obsceno Amor (Renato Godá) - Renato Godá
09. Chanson D'Amor (Renato Godá) - Renato Godá
10. Circuladô de Fulô (Caetano Veloso/Haroldo de Campos) - Fênix
11. Para Um Amor no Rio (Zeca Baleiro) - Fênix
12. Com a Perna no Mundo (Gonzaguinha) - Fênix
13. Eu Sonhei Que Tu Estavas Tão Linda (Lamartine Babo/Franciso Matoso) - Matheus Sartori
14. Casa Aberta (Flávio Henrique/Francisco Eduardo Amaral) - Matheus Sartori
15. Panceiro é Meu Nome (Chico da Silva/Venâncio) - Matheus Sartori
16. Conceição (Dunga/Jair Amorim) - Antonio Farinaci
17. O Tempo Não Apagou (Paulinho da Viola) - Antonio Farinaci
18. Silêncio de Um Minuto (Noel Rosa) - Antonio Farinaci
19. Bandeira (Zeca Baleiro) - Rubi
20. Quando Cheiro Flores (Zeca Baleiro) - Rubi
21. Baile de Máscaras (Márcio Faraco) - Rubi

sábado, 23 de julho de 2011

SOU DAQUELAS PESSOAS QUE PENSAM QUE O TALENTO TEM DE SER REVERENCIADO. SOU APAIXONADO PELO FUTEBOL. TORCEDOR FANÁTICO PELO "COLORADO DAS GLÓRIAS ORGULHO DO BRASIL". MAS SOU ANTES DE TUDO "PROFESSOR". ESTUDEI DURANTE MUITOS ANOS PARA PODER TRABALHAR. CONCORDO EM GÊNERO, NÚMERO E GRAU COM A MINHA COLEGA "ROSANGÊLA", TER O TIRIRICA NA COMISSÃO DE EDUCAÇÃO É UM TAPA NA NOSSA CARA.


Rosângela Cadidé-TEXTO RETIRADO DO SITE SONOTICIAS
    Nesta semana, recebi por e-mail uma mensagem de um colega de profissão. Ele se mostra indignado com o piso salarial de professor. Enfatiza que os dados enviados na mensagem são tristes, mas, infelizmente, fazem parte da nossa realidade.
     A mensagem enviada pelo professor, que preferiu não ter seu nome divulgado, traz o seguinte:
    "Não precisamos de educação. Não precisamos de professores, afinal, para que ser um país de primeiro mundo se está bom assim! Vejam a nossa situação: Ronaldinho Gaúcho recebe R$ 1,4 milhão por mês e foi homenageado na Academia Brasileira de Letras. Letrado ele? Em seguida, temos o Tiririca, que recebe R$ 26 mil por mês, fora os auxílios e mordomias. Ele foi nomeado "membro da Comissão de Educação e Cultura do Congresso".
    O professor indignado ressaltou que o salário de um mês do Palhaço pagaria vários professores. E sugere que, para aqueles que acham que educação não é importante, contrate o Tiririca para dar aulas para os filhos.
    Enfim, como último exemplo de desvalorização salarial do professor, informou que um funcionário da Sadia (não tendo ele nada contra) ganha hoje o mesmo salário de um professor iniciante, levando em consideração que para trabalhar na empresa é preciso ter o ensino fundamental. Se formos pensar apenas no salário, então, de que adianta estudar, fazer pós e mestrado?
    O piso nacional de professor está fixado em R$ 1.187,00.
    Segundo o professor, se formos analisar os exemplos ao “pé da letra” teremos a seguinte Moral da História: “Os professores ganham pouco porque só servem para nos ensinar coisas “inúteis, como ler, escrever e pensar. Assim, apresentou a seguinte sugestão: mudar a grade curricular das escolas, que passaria a ter as seguintes matérias:
    - Educação Física: Futebol
    - Música: Sertaneja, Pagode e Axé
    - História: Grandes Personagens da Corrupção Brasileira, Biografia dos Heróis do Big Brother, Evolução do Pensamento das "Celebridades"
    - História da Arte: De Carla Perez a Faustão.
    - Matemática: Multiplicação Fraudulenta do Dinheiro de Campanha. Cálculo Percentual de Comissões e Propinas.
    - Português e Literatura: Para quê?
    - Biologia, Física e Química: deveriam ser excluídas por excesso de complexidade.
      Este é o nosso Brasil! Se olharmos o que foi exemplificado pelo professor, em princípio até achamos engraçado. Mas é extremamente preocupante a situação. O que se vê é que essa desvalorização ocorre tanto em relação ao trabalho do profissional, que muitas vezes está sendo esquecido, como em relação aos salários baixos, pois existem vários professores, que trabalham grandiosamente e, mesmo assim, são compensados nos finais de meses, com os baixíssimos salários. Infelizmente, parece que ninguém está se importando com isso.
    É exatamente por essas razões de desvalorização ao trabalho do professor que muitos estão abandonando a profissão. Mesmo assim, penso que professor não deve se desanimar. Deve, sim, continuar lutando para que as melhorias aconteçam, que sejam valorizados e reconhecidos.
    Rosângela Fernandes Cadidé é professora há 10 anos das redes pública e particular, formada em Letras com Especialização em Recreação e Lazer pela Universidade Federação de MT e escreve neste blog às sextas - rosangelacadide@hotmail.com

segunda-feira, 18 de julho de 2011

O NOVO CD DE CHICO BUARQUE DE HOLANDA.







             Escutei e baixei hoje o novo CD de Chico Buarque chama do "CHICO". Sou suspeito por ser um fã incondicional desse artista, mas mesmo assim vou dar minha opinião. O CD  não é para grandes vendas pois não fala em putaria de maneira deslavada, não tem nada escatológico e é melancólico e até pode-se dizer triste, contido, sério  com letras e parcerias estupendas. É um cd curto (31 minutos), curto pois só tem dez músicas. Como parceiro aparece João Bosco em "Sinhá", uma letra sobre um escravo que é punido por ver a sinhá despida, mesmo que ela queira ser vista. Aliás o disco tem muito de mulheres malvadas. Outra parceria é com Thais Gulin uma jovem intérprete na música "Se eu soubesse" para o meu gosto a mais bonita. Mais introspectiva é "Querido diário" que abre o disco. A tristeza entra  duro em "Sem você 2, tem outra muito boa que é "Rubato" em três que compositores brigam entre  eles, e cada um rouba uma estrofe e muda a musa da canção, em "Sou eu" entra a voz de Wilson das Neves, dando uma qualidade maior ao que já é excelente.
        É para mim um disco para se escutar calmamente desfrutando todo o talento desse fantástico artista.
         Sábado como sempre faz o MÚSICA PURA sai na frente e lança Chico Buarque e seu CD "CHICO", tocarei três músicas como um aperitivo. Aguardo vocês

“Eu te amo”: o que eles dizem como elas entendem e o real significado das expressões-RETIRADAS DO BLOG SAMBA CANÇÃO DO JORNAL ZERO HORA DE PORTO ALEGRE-RS PARA INICIAR UMA SEMANA COM BOM HUMOR


Vamos aproveitar esta segunda-feira pela manhã para brincar e rir um pouco sobre a vida a dois? Brincar e rir um pouco sobre a vida a dois, OK? Vamos fazer apenas uma reflexão sobre o tema: o que os homens falam e vocês, mulheres, entendem. Essa mania por vezes lunática que vocês têm de inventar coisas a partir de frases corriqueiras.
Eles: “Amor, como está bonito este seu vestido”.
Elas: “Eu te amo!”
Explicação: na realidade, você ficou muito gostosa e ele deve ter pensado na beleza que será tirar esse vestido mais tarde, quando a noite acabar (ou apenas estiver começando, entende?).
Eles: “Meu bem, temos de ir ao supermercado”.
Elas: “Eu te amo!”
Explicação: amiga, acabou a cerveja na geladeira e você nem notou…
Eles: “Você cortou o cabelo?”
Elas: “Eu te amo!”
Explicação: resolveu tirar mais que dois dedinhos das pontinhas daquele teu cabelo lindo, mas que você insiste em querer fazer escova progressiva, né? Você fez a escova progressiva. Deve ter ficado “ótimo”…
Eles: “Levei o lixo, viu?”
Elas: “Eu te amo!”
Explicação: aproveita que está tudo limpinho na cozinha e me faz aquela comidinha enquanto eu aproveito a cerveja que nós compramos no supermercado (tinha acabado, lembra?).
Eles: “Pensei em darmos uma voltinha no shopping”.
Elas: “Eu te amo!”
Explicação: acabou de chegar às lojas aquele CD tão aguardado para Playstation 3. Eu vou comprá-lo e vai rolar uma madrugada com a turma (e cerveja, muita cerveja) lá em casa. Ah, faz um pouquinho mais de comida caso o pessoal fique com fome ao longo da brincadeira. Durma bem.
Eles: “Vamos sair para jantar?”
Elas: “Eu te amo!”
Explicação: de hoje tu não me escapa, entendeu?

sábado, 16 de julho de 2011

EXEMPLO!

           Nada de pátria de chuteiras, nada de o país inflamado. Tudo de uma equipe que luta por ser está sua profissão, este ser seu trabalho, por serem homens, profissionais antes de tudo.  Estão defendendo aquilo que acreditam. "O URUGUAY" deu hoje no jogo com a Argentina uma demonstração de como se joga. Não por serem absolutamente melhores, não por serem absolutamente geniais, mas por serem absolutamentne lutadores.
          Nossos jogadores, consagrados antes de terem sido testado na seleção deveríam ter assistido um jogo desses. Não sei, nem quero saber o que será do URUGUAY no que vem por ai. O que eu penso a respeito de dedicação, de vontade, de garra foi demonstrado hoje. Por esse bravos guerreiros, que não precisam de armas, mas de dedicação e talento.
           Espero eu que amanhã contra o Paraguai sejamos pelo menos lutadores. Perder é de  jogo, mas jamais sem luta.

            Hoje domingo dia 18/07/2011 assistimos uma seleção relativamente esforçada, não muito. Mas vimos jogadores que com certeza são excelentes em seus clubes mas na seleção nada mostraram, a não ser um cabelo bem arrepiadinho, um medalhão no peito, fones no ouvido e uma marra maior, mas muito maior que seu futebol.
             Os penaltis foram a VERGONHA DA VERGONHA. Aconteceu de tudo; ENPÁFIA, ARROGÃNCIA, AREIA (ESSA VAI SER A DESCULPA), FALTA DE IDIGNAÇÃO (ACEITAM TUDO COM UM TAPINHA NAS COSTAS), FALTA DE VERGONHA NA CARA, enfim tudo e mais um pouco. E o valente PARAGUAY teve tudo que nós não tivemos. E no meu caso ainda o meu COLORADO faz um fiasco, jogando terrívelmente mal e merecendo perder.
              Uma ótima semana para todos, com saúde, paz e amor no coração. SEJAMOS OBRIGATORIAMENTE FELIZES.


O QUE ACONTECEU COM O JOVEM DE HOJE?

             O que aconteceu com o jovem de hoje? Ele desatinou? Não conhece a banda, nem a Carolina, a Luisa, a Angélica muito menos a Beatriz. Pouco trata as pessoas com carinho e com afeto, nem lhes dá seu doce predileto. Não tem mais sonho de um carnaval, nem conhece a noite dos mascarados nem a história de Pedro Pedreiro, nem mesmo sabe que ele trabalhou na construção desta roda viva, não imaginam o cio da terra. Também não sabe as maravilhas da morena dos olhos d’água. Quem te viu quem tevê, todo se achando, pensando que no ano-novo, por meio de um chorinho vai conhecer Januária, mas será apenas um retrato em branco e preto mesmo que faça bom tempo ou que um sabiá cante na sua janela.
            Pois é, apesar de você, toda gente humilde diz Deus lhe pague. E, olha a Maria, essa passou atrás da porta fazendo um partido alto ou um fado tropical. Ela na flor da idade bebendo desse cálice e gritando acorda amor, chamando Jorge Maravilha.
             Basta um dia meu caro amigo para as mulheres de Atenas perguntarem. O que será? Olhando olhos nos olhos e cantando um samba para Vinicius, apreciando uma feijoada completa e dizendo maninha amanhã é primeiro de maio.
            A história da Geni e o Zepelim não passam de um folhetim, contada por algum pivete que trocando de conversa com a Rosa e dizendo Bye Bye Brasil, nos bastidores de uma linha de montagem conhece a Morena de Angola e diz eu te amo.
            Em outro momento alguém diz. Meu caro Barão, a voz do dono e o dono da voz contam a história de Lily Braum. Imagina se tantas palavras. Isso que um tempo passou merecem mil perdões. E as cartas de mano a mano que anda pelas tabelas parecendo um suburbano coração? Será que vai passar? Isso me parece à volta do malandro, palavra de mulher. E nesses anos dourados, as minhas meninas cantando no tororó o velho Francisco, com todo o sentimento, uma valsa brasileira, mesmo a mais bonita.
            A foto da capa mostrava o futebol outra noite, quando de volta ao samba, os futuros amantes se deixam conhecer paratodos. E o piano da Mangueira toca leve, como um samba de adeus em um chão de esmeraldas, você, você.
            E a carioca Cecília, dizendo Iracema voou em sonhos, sonhos são às vezes uma canção inédita de um embebedado, um bolero, um blues. Talvez por que era ela, porque era eu, sempre, mesmo em outros sonhos.
            É uma audácia eu sei, mas usei títulos de músicas de Chico Buarque e de muitos de seus espetaculares parceiros, para construir este texto com muito ou pouco sentido, ou até nenhum como quiserem, o título é só um pretexto. É apenas uma homenagem a este fantástico brasileiro, que com certeza merecia alguém bem mais talentoso para homenageá-lo.

Professor José Waldemar M. Genro (Profº Fumaça Genro)
PROGRAMA MÚSICA PURA TODOS OS SÁBADOS DAS 17:00 ÀS 19:00 NA RÁDIO PARECIS  690 AM.
www .fucalima2010.blogspot.com                                                                                 

NEM SÓ DE NOVAS TECNOLOGIAS VIVE O SER HUMANO.

           Não é uma negação as novas tecnologias o que a charge mostra e sim que pensar, raciocinar, discutir, divergir, concluir fazem parte do crescimento em qualquer fase da nossa vida seja na escola ou nas inúmeras atividades. A tecnologia dever ser um instrumento para que o nosso pensamento possa trazer coisas novas e boas que tornem o mundo um pouco melhor para todos nós.         

sexta-feira, 15 de julho de 2011

ALGUMAS IMAGENS QUE PROVA QUE SOMOS OS MELHORES AMIGOS DOS ANIMAIS.

AJUDANDO NA COZINHA

PROTEGENDO.


MOSTRANDO COMO DESESTRESSAR.






UM SORRISO ENCANTADOR.





CUIDANDO COM MUITO CARINHO.

ESSAS FOTOS MOSTRAM COM CERTEZA QUE SOMOS OS MELHORES AMIGOS DOS ANIMAIS, NO CASO AQUI DOS CACHORROS COMO DIZ O O TÍTULO DO TEXTO. ALGUMA DÚIVIDA.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

"ANIVERSÁRIO DA MINHA FILHA ALINE"

          ProcureI no YouTube uma mensagem para o teu aniversário. Todas lindas, perfeitas, mas sem alma. Não era aquilo que eu queria dizer. E o que quero dizer é que "TE MAO" muito e mesmo com nossas brigas tu e tuas irmãs foram o que aconteceu de mais importante e de bom na minha vida. Quero desejar um feliz aniversário. Que Deus esteja eternamente ao teu lado. Agradeço pelos presentes MARAVILHOSOS, FANTÁSTICOS, EXTRAORDINÁRIOS E DIVINOS que são a Ana Carolina e a Beatriz. Um abraço e um beijo no teu coração.

PROFº FUMAÇA GENRO DE DIAMANTINO-MT.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Luta entre meninas de 7 e 8 anos causa polêmica na Austrália-SINCERAMENTE NÃO SENDO HIPÓCRITA, MINHA OPINIÃO É QUE UM PAI DESSES MERECE ELE LEVAR UMAS PORRADAS. SE POR ACASO OUTROS ESPORTES PODEM TRAZER OS MESMOS PROBLEMAS, QUE SE REPENSE ESSES ESPORTES. MAS USAR CRIANÇAS PARA PROMOÇÃO PESSOAL COMO ME PARECE SER O CASO DESSE PAI BABACA É DEMAIS.

O australiano John Wayne Parr, campeão mundial de kickboxing, causou polêmica em seu país ao colocar a filha, de 8 anos, para lutar em um ringue.
Com luvas e proteção para a cabeça e a boca, “Princess” Jasmine Parr, como é chamada, enfrentou Georgina “Punchout” Barton, de 7 anos, na noite de sábado 18 de junho, diante de uma platéia de 500 pessoas. Algumas bebiam enquanto apreciavam a luta e, no final do embate, a vencedora levou um prêmio de US$ 100. As meninas eram apenas uma das lutas da noite: adultos profissionais usaram o mesmo ringue.


As imagens da luta tornaram-se públicas e causou revolta em pais de toda a Austrália. Há relatos de que Jasmine chorou durante a luta, com medo da oponente. A menina teria dito que só voltaria ao ringue mais velha: aos 10 anos! Em uma entrevista para a TV, contudo, a menina disse que achou OK, embora algumas pessoas tenham achado “um pouco assustador”.
Depois da luta, Phil Reeves, ministro australiano da segurança infantil e do esporte, disse que pode regular a prática de esportes de combate para participantes abaixo da idade. Reeves se disse chocado com as imagens das duas garotas no ringue.
Um comentarista do Sidney Morning Herald defendeu a decisão do pai de Jasmine de permitir a luta. John Birmingham afirma que a polêmica revela a hipocrisia da sociedade. Para ele, a luta só causou tanto furor porque era entre meninas. Se fossem dois meninos a trocar socos, ninguém teria dito nada.
Assim como ninguém liga quando meninos pequenos se chocam entre si jogando rugbi ou futebol americano. Ou que, no Brasil, ninguém está aí quando vê meninos se acotovelando para cabecear uma bola ou dando um carrinho para parar o adversário no futebol.
Birmingham conta que viu um menino levar um chute na cabeça durante uma partida de rugbi e precisou de 10 minutos de atendimento médico. Mas que isso não virou debate nacional nem assunto de ministério porque estamos acostumados com os riscos dos esportes de contato – e até celebramos os garotos durões que se levantam e continuam a jogar até se tornar profissionais.
Mas era uma luta – kickboxing – entre meninas novinhas. E isso choca as pessoas.
Não que não haja riscos, há. O principal é o perigo para o cérebro das garotas. Os choques repetidos na cabeça podem levar ao desenvolvimento de problemas neurológicos. Acredita-se que o Parkinson desenvolvido pelo grande Muhammad Ali tenha relação com os socos que o boxeador levou durante a carreira.
Mas nem só o boxe representa um risco para os atletas. Há pesquisas que relacionam a prática de futebol e futebol americano com problemas no cérebro. No futebol americano, os choques são diretos e intencionais. No nosso futebol, a maioria acontece por acidente, quando dois atletas disputam para cabecear a mesma bola no ar, mas há indícios de que cabecear a exaustão bolas pesadas e rápidas também pode gerar problemas.
Talvez essas meninas estejam correndo o mesmo risco que as crianças que jogam futebol ou futebol americano. Nem mais, nem menos.
As pessoas têm razão de criticar o pai por ter colocado a filha no ringue ou ele está certo? O que você acha: é preconceito ou precaução?
Letícia Sorg é repórter especial de ÉPOCA em São Paulo.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

TERRÍVEL, VERGONHOSO, VEXATÓRIO É O MÍNIMO.

           Alguns dias atrás escrevi no blog que não tinha o menor entusiasmo com essa seleção que está disputando a tal Copa América. Pensando bem alguém já viu uma carreata, uma festa ou afins quando o Brasil ganhou tal competição. Ela não vale absolutamente nada.
Ontem à noite, dia 10/07/2011, um domingo à noite lia entrevista de Dom Ricardo Teixeira para a revista Piauí. É uma das coisas mais repugnantes, nojentas, absurdas que uma pessoa possa fazer sendo ela presidente da Confederação Brasileira de Futebol, e mesmo se não fosse nada apenas um cidadão que tem seu livre direito de se manifestar. Esse Senhor é dono do futebol brasileiro, manda e desmanda, faz o que quer e pior que isso se é possível, NINGUÉM FAZ ABSOLUTAMENTE NADA.
          Não são os palavrões que ele diz na entrevista, é o de menos. O que aterroriza é o conteúdo, a manifestação explícita de um pensamento que está se lixando para o povo, para o governo e para as autoridades. Ele Ricardo Teixeira tem a ABSOLUTA CERTEZA DA IMPUNIDADE. Como falamos a todo o momento, O CARA NÃO ESTÁ NEM AI PARA TODOS. É uma vergonha para todos que uma pessoa como essa comande uma instituição que organiza uma paixão nacional como o futebol. Eu que sou apaixonado por futebol, que gosto de ler, ver e ouvir sobre esse esporte sinto uma tremenda de uma tristeza, uma grande vergonha por ter uma pessoa como essa a frente desse esporte para mim tão maravilhoso.
          Tão grave quanto o que fala o presidente da CBF é a postura de uma parte da imprensa brasileira que simplesmente se cala, se omite e não repercute o assunto de maneira nenhuma. Comportando-se como na época da ditadura, em que certos assuntos não tinham nenhuma divulgação, para não contrariar os interesses dos ditadores de plantão. Essa mesma imprensa divulga com toda razão os escândalos dos governos municipal, estadual e federal, dos políticos em geral, cumprindo seu dever, que é o de informar. A estranheza está que nesse tipo de assunto PARTE da imprensa silencie convenientemente como se Ricardo Teixeira fosse um Deus inatacável, acima de qualquer suspeita. Suspeita é uma atitude dessas, um silêncio vergonhoso, uma atitude de subserviência total ao poder que destrói tudo que toca. Essa mesma parte da imprensa fez parte da defesa de um modelo de ditadura que tanto mal fez ao nosso país e que está na memória de todos nós. Será que eles querem que esse tipo de coisa continue acontecendo? Será que eles acreditam que todos nós brasileiros somos um bando de alienados que não percebemos o que está acontecendo ao nosso redor?
           Espero que a verdadeira imprensa, livre, democrática, investigativa e imparcial continue trabalhando para que esse tipo de gente seja definitivamente afastada da condução dessa paixão que é o futebol, mas também que afaste também da condução de tudo em nosso Brasil.
Sei que é um sonho, uma utopia, um desejo difícil de ser alcançado, mas terrível mesmo é não acreditar. No dia em que perceber ser tudo isso impossível, a vida será penosamente triste e com certeza sem perspectiva de felicidade.
Um sonho que se sonha só é só um sonho que se sonha só, mas sonho que se sonha junto é realidade. (RAUL SEIXAS)

PROFº FUMAÇA GENRO
PROGRAMA MÚSICA PURA TODOS OS SÁBADOS DAS 17h00min ÀS 19h00min NA RÁDIO PARECIS 690 AM.
WWW.fucalima2010.blogspot.com

sexta-feira, 8 de julho de 2011

NA PRIMEIRA MANIFESTAÇÃO DA PROFESSORA AMANDA GURGEL SEM PENSAR MUITO NÃO ENTENDI A SURPRESA DOS SALÁRIOS BAIXOS DE NÓS PROFESSORES. DEPOIS COM MAIS ATENÇÃO ENTENDI PERFEITAMENTE O QUE ELA QUIS DIZER. E NESSA NOVA MANIFESTAÇÃO FANTÁSTICA QUE RETIREI DO BLOG DO CONVERSA AFIADA DO PAULO HENRIQUE AMORIM, NÃO FORMATEI O TEXTO E COLOQUEI COMO ESTAVA. PARÁBENS PROFESSORA. QUE ESSA SUA ATITUDE SIRVA DE DE EXEMPLOS PARA MUITOS SINDICALISTAS QUE ADORAM ESTAR NO PODER ESQUECENDO SUAS VERDADEIRAS ORIGENS.

Por que não aceitei o prêmio do PNBE

Oi,


Nesta segunda, o Pensamento Nacional de Bases Empresariais (PNBE) vai entregar o prêmio “Brasileiros de Valor 2011″. O júri me escolheu, mas, depois de analisar um pouco, decidi recusar o prêmio.
Mandei essa carta aí embaixo para a organização, agradecendo e expondo os motivos pelos quais não iria receber a premiação. Minha luta é outra.

Espero que a carta sirva para debatermos a privatização do ensino e o papel de organizações e campanhas que se dizem “amigas da escola”.


Amanda




Natal, 02 de julho de 2011


Prezado júri do 19º Prêmio PNBE,


Recebi comunicado notificando que este júri decidiu conferir-me o prêmio de 2011 na categoria Educador de Valor, “pela relevante posição a favor da dignidade humana e o amor a educação”. A premiação é importante reconhecimento do movimento reivindicativo dos professores, de seu papel central no processo educativo e na vida de nosso país. A dramática situação na qual se encontra hoje a escola brasileira tem acarretado uma inédita desvalorização do trabalho docente. Os salários aviltantes, as péssimas condições de trabalho, as absurdas exigências por parte das secretarias e do Ministério da Educação fazem com que seja cada vez maior o número de professores talentosos que após um curto e angustiante período de exercício da docência exonera-se em busca de melhores condições de vida e trabalho.

Embora exista desde 1994 esta é a primeira vez que esse prêmio é destinado a uma professora comprometida com o movimento reivindicativo de sua categoria. Evidenciando suas prioridades, esse mesmo prêmio foi antes de mim destinado à Fundação Bradesco, à Fundação Victor Civita (editora Abril), ao Canal Futura (mantido pela Rede Globo) e a empresários da educação. Em categorias diferentes também foram agraciadas com ele corporações como Banco Itaú, Embraer, Natura Cosméticos, McDonald’s, Brasil Telecon e Casas Bahia, bem como a políticos tradicionais como Fernando Henrique Cardoso, Pedro Simon, Gabriel Chalita e Marina Silva.

A minha luta é muito diferente dessas instituições, empresas e personalidades. Minha luta é igual a de milhares de professores da rede pública. É um combate pelo ensino público, gratuito e de qualidade, pela valorização do trabalho docente e para que 10% do Produto Interno Bruto seja destinado imediatamente para a educação. Os pressupostos dessa luta são diametralmente diferentes daqueles que norteiam o PNBE. Entidade empresarial fundada no final da década de 1980, esta manteve sempre seu compromisso com a economia de mercado. Assim como o movimento dos professores sou contrária à mercantilização do ensino e ao modelo empreendedorista defendido pelo PNBE. A educação não é uma mercadoria, mas um direito inalienável de todo ser humano. Ela não é uma atividade que possa ser gerenciada por meio de um modelo empresarial, mas um bem público que deve ser administrado de modo eficiente e sem perder de vista sua finalidade.
Oponho-me à privatização da educação, às parcerias empresa-escola e às chamadas “organizações da sociedade civil de interesse público” (Oscips), utilizadas para desobrigar o Estado de seu dever para com o ensino público. Defendo que 10% do PIB seja destinado exclusivamente para instituições educacionais estatais e gratuitas. Não quero que nenhum centavo seja dirigido para organizações que se autodenominam amigas ou parceiras da escola, mas que encaram estas apenas como uma oportunidade de marketing ou, simplesmente, de negócios e desoneração fiscal.

Por essa razão, não posso aceitar esse Prêmio. Aceitá-lo significaria renunciar a tudo por que tenho lutado desde 2001, quando ingressei em uma Universidade pública, que era gradativamente privatizada, muito embora somente dez anos depois, por força da internet, a minha voz tenha sido ouvida, ecoando a voz de milhões de trabalhadores e estudantes do Brasil inteiro que hoje compartilham comigo suas angústias históricas. Prefiro, então, recusá-lo e ficar com meus ideais, ao lado de meus companheiros e longe dos empresários da educação.




Saudações,
Professora Amanda Gurgel


quarta-feira, 6 de julho de 2011

DESCULPEM, MAS PROMETO VOLTAR LOGO A POSTAR ASSUNTOS SOBRE MÚSICA. É QUE EU PRECISAVA FALAR DESSE ASSUNTO JÁ QUE SOU APAIXONADO POR FUTEBOL.

ESTOU SEM A MENOR TESÃO

            Calma pessoal não é nada do estão pensando. Falo que estou sem a menor tesão, sem a menor vontade, sem o menor entusiasmo, sem a menor paciência com a seleção brasileira nessa tal de Copa América que para mim não tem quase que nenhuma importância.
            Algumas coisas me levam a pensar e agir dessa maneira. Em primeiríssimo lugar está essa tal de CBF. Entidade privada que vive se locupletando com dinheiro público. Uma entidade cuja maior função, é como um vampiro do mal a sugar o futebol brasileiro (hoje temos que cuidar do politicamente correto, é que existem vampiros do bem, como os Cullem e da Adaga Negra, assim cuidado!). Deixando-os na penúria enquanto ela vive com os cofres cheios e seus diretores parecem se executivos de grandes empresas gastando a rodo. E ainda existem para piorar as coisa as seleções sub 15, sub-16, sub-18  sub-17, sub-20  ou sub seja lá o raio que for. É muita coisa. Quando os clubes mais precisam de seus atletas vem a CBF e estraga seu próprio campeonato em nome de uma competição sul-americana sem nenhum valor e um campeonato mundial sub-20 que não leva a nada. Desculpem a minha falha, leva sim, leva os clubes a terem enormes prejuízos no Brasileirão que é o que realmente interessa nesse momento e ainda vêem empresários como moscas em cima do mel, ou melhor, em cima dos jovens atletas. E depois ela se faz de boazinha e dispensa os da sub-20  para jogar algumas partidas, como se fosse dona deles e não os clubes que realmente investem na categorias de base. São ou não uns vampiros do mal (cuidado com os Cullem e a Adaga Negra).
            Outro fator são os jogadores na sua maioria vivendo em outros pais, e os daqui querendo viver lá. Jogadores que não tem a menor identificação com o povo. Estão em outra, ganhando muito dinheiro e não querem botar a perninha em uma dividida. São pessoas com uma visão completamente diferente do nosso país. Vem aqui só para passear, pegar um bronzeado, trazer uma migalha para os parentes, para suas igrejas. Que reclamam de tudo no Brasil. Da falta de segurança, da falta de educação do povo, enfim de tudo um pouco. É óbvio que não são todos s agirem dessa maneira, mas a maioria olha para o país com um olhar de certo desprezo. Como nós aqui fossemos uns ETs.
            Não contra aqueles que por seus próprios méritos enriquecem, como é o caso dos jogadores que com seu talento ganham fortunas. De jeito nenhum, posso ser tudo menos um bobo que na sabe da realidade em que vivemos. O que falo é a maneira que esses caras se comportam em relação ao seu país
            Esqueci de algo quando falei da CBF. Os seus dirigentes estão completamente desvinculados do povo brasileiro, não conhecem a alma do torcedor, seus anseios, suas frustrações, suas vontades futebolísticas. A cabeça desses caras só sabem somar, jamais dividir, doar então é verbo que não conjugado por essas pessoas. Dessa maneira é insensível a grande PAIXÃO do brasileiro seus CLUBES. Independentes de como eles estão nos campeonatos de que participem da situação financeira que apresentam, das dificuldades que são muitas. Essa total falta de sensibilidade de uma entidade que deveria CUIDAR do futebol do país faz com que nós torcedores tenhamos por ela (falo por mim e por alguns muitos que conheço), total e absoluto desprezo para dizer o mínimo.
            Minha preocupação é como o meu COLORADO, estou me lixando para o cabelo do Robinho e do Neymar ou de qualquer outro jogador (também já fui jovem), para a coletiva do Mano, para a coletiva de qualquer membro da CBF, aliás, esses calados são poetas. Repito minha preocupação é se o Falcão vai escalar bem o meu time, se o Giovani Luiggi vai cuidar bem do clube de qual sou sócio há muitos anos e pelo qual tenho um AMOR inexplicável, até porque amor não se explica se sente e só.
             Desculpem esse professor que o estado do Mato Grosso diz inativo e que eu teimo dizer aposentado. Porque que inativo não pensa e eu penso e muito. E falo o que sinto. Desculpem se exagerei, penso que não, mas quem sabe posso ter ferido alguma suscetibilidades.

PROFº FUMAÇA GENRO
PROGRAMA MÚSICA PURA NA RÁDIO PARECIS 690 AM TODOS OS SÁBADOS DA 17h00min ÀS 19h00min